Follow by Email

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

QUEM AMA, APANHA ROSAS PARA SUA AMADA

Gostaria de comentar com vocês, caros leitores, que outro dia, algo fora do meu cotidiano me surpreendeu. Eu estava visitando um daqueles enormes shoppings em Belo Horizonte, apenas para relaxar a mente e, quem sabe, comprar um presentinho para minha querida esposa.
Até que avistei ao meu lado duas moças, que deveriam ter idades entre 25 a 30 anos. A mais nova tinha um nenê no colo e a outra um garotinho de uns seis anos ao seu lado. Eu estava ali, apenas olhando alguns sapatos na vitrine de uma loja, com a intenção de escolher aquele que mais agradaria a minha esposa. Embora não quisesse escutar a conversa das duas moças, devido à pequena distância entre nós e  o diálogo em alto tom, acabei ouvindo:
“_ O Haroldo me disse que se eu me separar dele, ele me mata, Sandra!” – disse a moça com a criança no colo e em tom de desespero.
E a outra moça logo lhe respondeu:
“_ Você é uma bobona mesmo, né Stefani! Vai lá na delegacia e denuncia ele por ameaça, uai!”
“_ Não, Sandra! Mas, eu gosto muito dele! Não posso fazer isso não!”
E nesse momento, a que falava começou a chorar. E logo em seguida, as duas se abraçaram.
E, já um pouco constrangido por aquela situação, eu resolvi me afastar para uma vitrine mais distante. Foi quando eu percebi que a moça que chorava tinha dois hematomas enormes, um no olho direito e o outro no maxilar esquerdo.
Pois bem, meus caros leitores do Jornal Tribuna, a que ponto chegou a nossa sociedade?! Parece que virou moda ou agora é prática habitual, o namorado, o marido ou sei lá o quê, quando se sentir rejeitado pela namorada, esposa ou sei lá o quê, bater, espancar e por fim, matar. Quantas vidas se perderam dessa forma?
Acredito que nem a filosofia, a psicologia e a psiquiatria têm uma explicação correta para esse fenômeno. Ou será que os antropólogos poderão afirmar que isso é fruto do instinto pré-histórico do macho humano?
Falta de tolerância, falta de amor ou falta de vergonha na cara. Sim. É isso que está faltando em nossos dirigentes! Precisamos ser mais enérgicos com àqueles que não querem cumprir com suas responsabilidades, seus compromissos e seus deveres. Devido aos afazeres da vida moderna, muitos ainda não se deram conta de que viver em família, construir um lar e constituir uma família, não é simplesmente casar ou morar junto. São duas vidas que se unem para formar uma só! São novos pais e mães para servirem de exemplo para seus filhos; É um casal novo para formar uma nova sociedade.
Casais, sejam namorados, noivos, casados ou ajuntados, antes de escolherem um ao outro, lembrem-se que, antes de tudo, vocês são seres humanos e, em hipótese nenhuma, devem ser infelizes nas mãos do outro. Portanto, sua dignidade está em primeiro lugar. Para se viver uma união estável, saudável, harmoniosa e feliz, tem que haver, acima de tudo, respeito, amor e doação. Caso contrário, seus sonhos se tornarão verdadeiros pesadelos. E para terminar deixo aqui algumas frases que representam esse amor para os casais: “Quem ama cuida!”. “Quem ama não maltrata o outro!” “Quem vive sofrendo no amor, acaba morrendo no sofrimento!”  Ou o melhor deles: “Aquele que ama prefere apanhar rosas para sua amada, do que achar que ser macho é bater e ficar sem nada”.