Follow by Email

quinta-feira, 30 de junho de 2016

À BEIRA DO RIACHO



Daquelas tardes tão lindas à beira do riacho, eu acho que me apaixonei por você;
Eram momentos que ainda sonhava com a brisa dos seus lábios, que sussurravam dentro da minha alma;
Sentia a fúria de um sentimento que começava a nascer dentro de mim;
Que engraçadas são essas coisas que surgem na gente, deixando a mente insana e perdida.

Hoje, olhando distante aquele nosso começo, eu quase me esqueço o tanto que a gente se amou.
Amamos tanto, noite e dia, que a fantasia trouxe de volta o seu coração pra mim.


Seu coração, seu corpo e seus pensamentos passaram a fazer parte da minha vida. E sem saída me casei com você. Assinando assim o meu atestado de te amar eternamente, plantando a semente da família, projeto de Deus para  nós.

Então, daquelas lindas tardes à beira do riacho, eu acho que continuo apaixonado por você e jamais essa paixão vai passar. Pois agora eu só quero estar bem pertinho de você.

Essas palavras são para você Ana, menina mulher, que meu corpo quer pertencer; rainha e senhora, que a toda hora se lembra de você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário